Androginia
A internet pode se tornar vício e afetar o emocional dos internautas
A Natação e o Desenvolvimento Psicológico e Social
A Nova Mulher de 30 anos
A Transição do Ambiente Familiar para a Vida Escolar
Carreira de Modelo e suas implicações psicológicas
Cleptomania
Contas e Compras na Adolescência
Desapego
Economia da Felicidade
Estresse
Jovens Voluntários
Medo de se submeter à Ressonância Magnética
Meu Papai Noel
Morar com os Pais aos 30 anos
Os Novos Vilões da Vida a Dois
Profissão e Satisfação
Síndrome de Burnout
Síndrome do Ninho Vazio
Suicídio
Superproteção Parental
Terapia: Do divã para o sofá
Transtorno de Déficit de Atenção
Vestibular
Viciados em Exercícios Físicos
Vida de Solteiro
Psicóloga Clínica com Abordagem Psicanalítica
InícioArtigosEntrevistasPalestrasMeu BlogParceriasLivrosFacebookInstagram
Terapia: Do divã para o sofá

(matéria feita comigo e publicada no Jornal O Vale, caderno " Viver" -  São José dos Campos - SP)


- Você pode listar quais são os três tipos de problemas mais comuns em pacientes?

É difícil responder essa questão com precisão, pois os tipos de problemas mais comuns variam de acordo com inúmeros fatores, entre eles: cultura, faixa etária, sexo, etc. Apontarei abaixo 3 patologias que se apresentam com bastante frequência, o que exclui os casos mais leves:
- depressão
- transtornos de ansiedade - por exemplo: crises de ansiedade; transtorno do pânico; transtorno obsessivo compulsivo (toc), etc.
- transtornos alimentares - por exemplo: anorexia nervosa; bulimia, etc.


- Quando a pessoa sabe que é a hora de buscar uma ajuda profissional?

Normalmente, sugerimos que o indivíduo procure ajuda profissional quando ele apresenta algum prejuízo emocional que afete significativamente as áreas de sua vida.
Por exemplo: uma tristeza que tira a vontade do indivíduo se relacionar com outras pessoas e dificulta a realização de suas tarefas cotidianas; ou um indivíduo que apresenta frequentes problemas com o sono por uma grande aflição ou ansiedade.
Uma boa referência são os casos que abalam o bem estar do indivíduo de forma recorrente e com os quais ele tem dificuldade de lidar sozinho. Quanto antes o indivíduo reconhecer este estado e buscar ajuda, mais eficiente será o tratamento.